AO VIVO
Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
Busca
Belo Horizonte
28ºmax
16ºmin
Correios Celular - Mobile
Geral

Pesquisadores divulgam dados inéditos sobre dinossauro brasileiro

Espécie Vespersaurus paranaensis teria vivido no período Cretácio, em região do Paraná

16 setembro 2020 - 05h00Por Jennifer Vargas*

Graças a um grande número de fósseis preservados, pesquisadores do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, conseguiram mapear dados inéditos sobre o crescimento ósseo da espécie do dinossauro Vespersaurus paranaensis, que foram divulgados na última terça-feira (15).

Conduzido em parceria com o Centro Paleontológico da Universidade do Contestado, em Santa Catarina, com o estudo foi possível traçar um panorama mais completo e confiável de como os animais se desenvolviam, qual eram suas taxas de crescimento e quanto tempo levavam para se tornarem adultos.

De acordo com os dados, a espécie foi um dinossauro de pequeno porte, com 1,5 metros de comprimento, que vivia entre 13 e 14 anos, atingindo sua maturidade sexual entre 3 e 5 anos idade.

Acredita-se que eles tenham vivido no período Cretáceo, entre 90 e 70 milhões de anos atrás, no noroeste do Paraná. Nesta época, parte do Centro-Oeste, do Sudeste e do Sul do Brasil formavam o Deserto Caiuá. A espécie habitava o entorno de áreas úmidas, possivelmente um oásis. Na mesma região também já foram encontrados fósseis de lagartos extintos e de duas espécies de pterossauros.

"Apesar dos dinossauros fascinarem tanto cientistas quanto o público leigo, muitas perguntas sobre seu crescimento, metabolismo e anatomia ainda permanecem sem respostas", disse o órgão em nota oficial.

O trabalho foi resultado da pesquisa de mestrado de Geovane Alves de Souza, e mobilizou ainda outros seis cientistas: Arthur Brum, Juliana Sayão, Maria Elizabeth Zucolotto, Marina Soares, Luiz Weinschütz, além do paleontólogo e diretor de Museu Nacional, Alexander Kellner.

*Com informações da Agência Brasil